Skip to main content

Cidade verticalizada

Untitled

 

O número de lançamentos imobiliários residenciais de Piracicaba ficou praticamente estável nos últimos três anos, o que significa dizer que a cidade tem um “mercado saudável” e “equilibrado”. Essa é a análise de Flavio Amary, vice-presidente do interior do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação  e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP), que ontem acompanhou a divulgação do 2º Estudo do Mercado Imobiliário de Piracicaba, na Associação Comercial e Industrial de Piracicaba (Acipi).

No período 2012/2013, foram lançadas 2.408 unidades residenciais na cidade. Entre 2013 e 2014, esse número subiu para 2.816, e no período 2014/2015 houve 2.677 lançamentos.

“O mercado daqui não acompanha o da capital, aqui tem mais equilíbrio”, declara Amary. A título de comparação, diz o dirigente do Secovi-SP, o último estudo do Secovi, divulgado em fevereiro, indicou uma queda de 25% nas vendas em São Paulo (capital). “Aqui (em Piracicaba) há equilíbrio nos lançamentos, nos estoques e nos tipos de imóveis”, acrescenta.

O ESTUDO

O estudo (que mapeia 36 meses, de abril de 2012 a março de 2015) aponta que neste intervalo houve o lançamento de 7.901 imóveis residenciais, com destaque para a predominância da verticalização: entre os imóveis ofertados, 94% (7.401) são apartamentos e 6% (500) são casas. Entre abril de 2012 e março de 2015, foram vendidos 6.208 imóveis residenciais.

Os imóveis mais comercializado no período foram os apartamentos e casas de dois dormitórios econômicos. “Nesta faixa, foram vendidos 4.565 unidades, o que representa 58% do total”, comenta Angelo Frias Neto, presidente da Associação Comercial e Industrial de Piracicaba (Acipi) e conselheiro representante de Piracicaba na regional do Secovi em Campinas. Os imóveis com três dormitórios ocupam o segundo lugar entre os mais lançados (1.414 unidades ofertadas, ou 18%).

O indicador VSO (Venda Sobre Ofertas) teve alta performance nas faixas “2 dormitórios econômico” (88,5% das 4.565 unidades ofertadas foram vendidas, ou 4.039 negócios fechados) e “1 dormitório econômico” (89,8% dos 216 imóveis oferecidos, ou 194 unidades).

LOTEAMENTOS

Frias Neto destaca que, entre 2010 e 2014, “houve uma evolução no número de projetos de loteamentos protocolados” no Estado. “Ou seja, que entraram com pedido de aprovação junto ao Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo (Graprohab)”, diz. Em 2014, foram protocolados 697 projetos de loteamentos em São Paulo, quantia que representa 9,2% a mais do que o montante em 2013 (638 projetos). Em Piracicaba, seis projetos foram aprovados pela Graprohab em 2014, que representam um total previsto de 1.549 novas unidades residenciais. Em 2013, houve 13 aprovações de loteamentos em Piracicaba, com 4.803 imóveis previstos.

Texto: Marcelo Rocha
Foto: Del Rodrigues
*Matéria publicada na Gazeta de Piracicaba, dia 08 de maio de 2015.

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: