Skip to main content

Corretor está entre as cinco melhores profissões do futuro

dia do corretor

“Neste dia do corretor de imóveis, posso dizer que a profissão estará entre as cinco melhores do futuro, junto com os profissionais ligados a tecnologia, bem estar, saúde, entretenimento e finanças”. A análise é do empresário Angelo Frias Neto, diretor presidente da Frias Neto Consultoria de Imóveis e diretor regional do Secovi São Paulo (Sindicato Patronal da Habitação do Estado de São Paulo).

Angelo se baseia no cenário atual do mercado imobiliário –  favorável para os investimentos e em grande expansão – e na mudança do perfil do profissional, que deixou de ser um “mostrador de imóveis” para se tornar um consultor muito bem remunerado. Dados do Cofeci (Conselho Federal dos Corretores de Imóveis) dão conta de que, hoje, existem 200 mil corretores atuando no país.

“Hoje, o corretor precisa ter foco em seus clientes, investir no bom relacionamento e não medir esforços para atender as suas necessidades e buscar o melhor negócio. Além disso, ele precisa estar em constante atualização, tanto em técnicas de venda quanto em tecnologia, ferramenta imprescindível nesse mercado”, avalia.

Angelo Frias Neto refere-se ao uso das novas mídias, das redes sociais e da busca constante pela informação. Ele entende que, atualizado, esse profissional poderá ter um diálogo mais eficiente com o mercado, saber com antecedência sobre as novas tendências, inclusive no mercado financeiro, e orientar melhor o cliente. “Por isso, investimos tanto na capacitação da nossa equipe. Sabemos que o profissional preparado tem mais chance de usufruir esse momento tão favorável e buscar as possibilidades de ganho financeiro e pessoal que a profissão oferece.”

O delegado regional do Creci São Paulo (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis), José Carlos Masson, concorda com as perspectivas para o profissional da área, mas ressalta a necessidade de foco e objetivo, como elementos fundamentais para se atingir o sucesso.

Além disso, Masson lembra de uma condição que tecnologia alguma pode mudar. “Fico muito feliz quanto encontro um cliente que atendi há anos, e que sempre lembra do meu trabalho. O corretor precisa, acima de tudo, ser um amigo, atento ao que o cliente precisa, adotar um modelo parecido com o de médico da família.”

Amor pela profissão – “Ser corretor é auxiliar as pessoas nas mudanças que a vida nos apresenta e tem sido uma experiência maravilhosa. Posso dizer que encontrei a profissão da minha vida”, diz Kátia Amaral, há apenas um ano na atividade.

Para Eliana Zoccoli, a profissão é a que mais a tem feito feliz e realizada, entre as atividades que já desempenhou. “Estou realizando um sonho.”

Juliana Menezes entende que, ser corretor é estar preparado para enfrentar e superar desafios diários, o que torna a profissão muito motivadora.

Fábio Davanzo ressalta a satisfação em poder ajudar as pessoas a realizar sonhos. “A atuação fica mais fácil porque hoje sou parceiro de uma empresa de ponta, que nos oferece respaldo e toda a estrutura para fazer um trabalho de excelência.”

Fonte: O Jornal de Piracicaba

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: