Skip to main content

Empresários projetam 2015 de recuperação

JPA010115-005P.indd

Após um ano de dificuldades econômicas, com juros altos, inflações acima da meta e aumento das demissões em diversos setores, empresários piracicabanos projetam um 2015 melhor, com mais estabilidade no setor produtivo e preparação para a retomada do crescimento, alimentados por mudanças na equipe econômica do governo, da qual esperam ajustes fiscais, cortes nos gastos públicos e sinalização de uma política econômica mais clara e precisa.

“Tivemos um ano difícil e acreditamos que 2015 será melhor, mas não tão bom quanto os anos anteriores. Os próximos meses devem ser de ajustes e, tudo correndo bem, será a pavimentação de um caminho para um 2016 de retomada no crescimento”, afirmou Angelo Frias Neto, presidente da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba).

A primeira diferença entre 2014 e 2015, reforçou o empresário, é a sinalização do governo quanto os rumos que serão tomados na economia. “Até agora não tínhamos uma linha de direção, apenas improvisos. A partir do momento em que é sinalizada a direção, o empresário volta a ter confiança e pode se programar para fazer investimentos. Essas informações diminuem o medo do empresariado. Aparentemente, teremos essa linha de conduta para seguir”, relatou.

O presidente da Acipi acrescentou que, além das dificuldades relacionadas à falta de definições da política econômica brasileira, a realização de diversos eventos ao longo do ano prejudicaram o desempenho da economia do país. “Tivemos muitos fatores que interferiram no ritmo de produção em 2014. O ano começou com um carnaval tardio, realizado apenas em março, e depois tivemos a Copa do Mundo, que parou o país. Mais recentemente, tivemos as eleições e, por último, um fim de ano marcado por escândalos de corrupção, o que afetou a bolsa de valores, dólar, entre outros.”

Para Frias Neto, mesmo com a situação mais delicada vivenciada em 2014, Piracicaba manteve o crescimento em alguns setores e deve continuar sendo atrativa para novos investimentos no ano que acaba de nascer. “Piracicaba é uma cidade pólo e temos aqui inúmeros atrativos. Ao longo de 2014, tivemos inauguração de diversos empreendimentos, expansões, abertura de comércios e serviços e isso deve ser mantido em 2015. Temos em andamento a construção de um novo shopping e da Mercedes – Benz em Iracemápolis, que embora tenham inauguração prevista para 2016, já atraem prestadores de serviços e movimentam a economia.”

Frias Neto defendeu ainda a necessidade de medidas urgentes para retomada do setor sucroenergético, do qual Piracicaba é referência, e que vem sofrendo crise severa há mais de cinco anos. “Esperamos em 2015 que o governo se posicione e tome uma atitude quanto ao sucroenergético, que sejam concluídas ao obras do Anel Viário e que não haja ingerência na economia e na política do nosso país.”

Para o diretor-regional do Ciesp, Álvaro Vargas, 2015 deverá ao menos estancar a sangria de 2014. “Já tivemos um processo de desaceleração acentuado, mas se há pelo menos um fator positivo é que hoje existe um centenário claro do que podemos esperar do governo e da nova equipe econômica, o que para o empresário é muito importante”, afirmou.

Ele comentou que ainda levará alguns meses para que as medidas tomadas pela nova equipe do governo sejam sentidas, mas as expectativas do setor produtivo são melhores. “Vamos ter uma reestruturação difícil e a retomada real do crescimento dependerá da postura e do poder que terão os novos ministros.”

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: