Skip to main content

Setores locais começam a se mobilizar para receber famílias coreanas

Cresce em Piracicaba a procura por imóveis, aulas de inglês e de português, pacotes de turismo, além dos restaurantes voltados à culinária coreana

A presença de famílias coreanas em Piracicaba, reforçada pela instalação da primeira montadora Hyundai no Brasil, já tem movimentado diversos setores da cidade. Cresce a procura por imóveis, aulas de inglês e de português, pacotes de turismo, além dos restaurantes voltados à culinária coreana. A inauguração da fábrica – que integrará o Parque Automotivo na região do bairro Santa Rosa – é prevista para o início do ano que vem com a produção em massa começando a partir do segundo semestre.

Jornal de Piracicaba - ECONOMIA - 30/01/2011

Segundo Waldemar Peres Junior, do setor de Planejamento da empresa, hoje são cerca de 60 coreanos trabalhando em escritórios da Hyundai e suas fornecedoras. Desses, 20 estão morando com as famílias em Campinas – devido à localização de uma escola americana – enquanto outros dez optaram por Piracicaba. Os demais vieram sozinhos. A partir do mês que vem, com o avanço das obras, esse número deve crescer. “Considerando as equipes técnicas de construção que virão da Coréia para ficar entre um e quatro meses, em abril, deveremos ter em torno de 500 coreanos na região”, calcula Peres Júnior. Ele lembra, porém, que essa concentração é provisória e que a maioria dos cargos corresponderá a trabalhadores locais. “Estimamos que 5% dos postos sejam ocupados por coreanos, principalmente na diretoria.”

Essa movimentação já começa a refletir no setor imobiliário de Piracicaba. “É só o início. A nossa expectativa é que os negócios sejam intensificados quando a fábrica começar, de fato a operar”, aposta o diretor da regional do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), Angelo Frias Neto. Segundo ele, o maior interesse parte de executivos que devem ficar entre um e dois anos na cidade e, por isso, veem vantagem na locação em relação à hospedagem em hotéis. Além de moradia, alguns, também, têm buscado alugar escritórios. Conforme Frias Neto, haverá oferta suficiente para atender à demanda. “Estamos com diversos empreendimentos imobiliários sendo lançados”, acrescenta.

Nas agências de turismo, chama a atenção o interesse dos coreanos por passeios ecológicos. “O agito é mais nacional. Bonito, Porto de Galinhas, Salvador e Natal são os destinos mais procurados”, fala a agente de turismo Mave Souza. Mas, na região, ainda falta opção de lazer para os coreanos, segundo Peres Júnior. “Na verdade o que eles precisam é de uma adaptação maior com o nosso jeito brasileiro”, reforça.

E com uma cultura tão diferente, a hora da refeição pode ser uma das mais sofridas para quem está longe de casa. Não para esses coreanos, que já encontram duas opções na cidade. “Nos próximos dias, vamos inaugurar outro restaurante no terreno da Hyundai. A ideia é ficar mais próximo e oferecer refeições diárias para cerca de 150 coreanos”, disse Simone Laranjeira gerente do Chung Dam, instalado na avenida Independência, desde maio do ano passado,  por uma empresa colaboradora da Hyundai. O estabelecimento continuará funcionando para almoço e jantar.

A Hyundai estima produzir 150 mil veículos por ano, sendo o primeiro o hatch HB, que concorrerá com modelos populares como o Palio, da Fiat; o Fiesta, da Ford e o Gol, da Volkswagen. A produção-piloto do HB deve começar no primeiro trimestre, sendo comercializado a partir de agosto.

Fonte: www.jpjornal.com.br

Assista a cobertura da EPTV sobre este assunto: http://ow.ly/3V9IN

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: