Skip to main content

‘Me apaixonei de imediato pela profissão’, diz corretora

22-02-2015 NP_Classificados Imeis 001 a 018 - Pag¥(1 a 18¥)

Em uma área que já foi predominantemente masculina, mulheres corretoras de imóveis estão se destacando. Como é o caso de Renata Maria Maziero Bueno, 40, da Frias Neto Consultoria de Imóveis. “Como em qualquer outra profissão, a de corretor de imóveis exige dedicação, busca incessante pela qualificação, foco, afinidade e amor. Com esses requisitos, homens e mulheres serão bem sucedidos.”

Renata encontrou na corretagem a profissão que almejava exercer. “A profissão sempre me atraiu, mas faltava a oportunidade.”

Antes de tornar-se corretora, ela teve experiências gerindo o próprio negócio. A primeira foi uma clínica de estética, por cinco anos e, em seguida, uma loja de roupas, que funcionou durante dois anos. “A área comercial sempre me proporcionou maior relacionamento com as pessoas e melhor possibilidade de ganho”, disse.

Com uma boa bagagem na área de vendas, Renata arriscou-se no setor imobiliário. Com indicação de uma amiga que trabalhava na Frias Neto, ela conseguiu uma oportunidade no setor de locação. “Fiquei na área durante dois anos, depois fui convidada para a área de vendas de terceiros, onde atuo há seis anos.”

A empatia pela profissão foi de imediato. “Me apaixonei de imediato pela profissão. Todo profissional passa, em algum momento da sua carreira, por fases complicadas, em que as dúvidas de continuar ou não na profissão se somam aos problemas do cotidiano. Quando isso acontece é preciso determinação, motivação, se reinventar a cada dia. O certo é que, quando fazemos algo que realmente gostamos, tudo é superado. Isso é muito gratificante.”

E na corretagem, o maior ganho de Renata é a satisfação pessoal ao poder ajudar pessoas. Além disso, a corretora tem oportunidades de ampliar seus conhecimentos em diversas áreas. “O corretor tem uma ampliação na sua cultura, pois adquire conhecimento sobre diversos detalhes e histórias da cidade ou bairro em que atua. Também aumenta o conhecimento em assuntos variados, como mercado financeiro, economia e área jurídica. Na verdade, ele se obriga a uma atualização permanente e agrega à sua vida ao conhecimento que, naturalmente, o fará um profissional cada vez melhor”, afirmou.

EQUILÍBRIO – Para Renata, a principal dificuldade na profissão é manter o equilíbrio entre épocas boas – de muitas vendas – e épocas de mercado menos aquecido. “Este equilíbrio exige planejamento e é um item fundamental para que não se desista da profissão. Muitos desistem nas épocas fracas porque esqueceram de se estruturar financeiramente para poder superá-las”, relatou.

Para aperfeiçoar o trabalho de corretor, Renata frisa dois pontos: reciclagem (treinamentos e palestras) e informação. “O corretor deve estar sempre bem informado sobre o mercado imobiliário da cidade, da região, da economia do país e deve estar sempre plugado. Deve ser capaz de orientar os que já têm um imóvel e querem vendê-lo, ou os que querem adquirir um imóvel para morar ou investir.”

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: