Skip to main content

Parque Jequitibá

Fonte: Gazeta de Piracicaba

Novo espaço de lazer, com 87 mil metros quadrados, será inaugurado em 2012

Autoridades, prefeito e diretores da Aguassanta no lançamento do parque que teve o plantio do primeiro jequitibá.

Começou a ser revitaliza da uma área pública de 87 mil metros do bairro Santa Rosa, que, a partir de janeiro de 2012, será transformada no Parque Jequitibá, por meio de uma parceria público-privada (PPP) da Prefeitura de Piracicaba com a empresa Águassanta Desenvolvimento Imobiliário, que vai investir R$ 2 milhões na recuperação do espaço.

O local será um dos maiores da cidade e vai oferecer lazer acerca de 15 mil pessoas que residem no entorno do parque, que fica em frente à Faculdade de Tecnologia de Piracicaba (Fatec) e ao condomínio Alphaville.

De acordo com o diretor da Aguassanta Desenvolvimento Imobiliário, Murilo de Araújo e Almeida Filho, as intervenções na área verde acontecerão em duas fases, com a primeira que deverá ser concluída em janeiro de 2012, quando o parque será inaugurado e aberto para uso da população. “A segunda fase ainda não tem previsão para ser concluída. O parque receberá paisagismo, equipamentos esportivos e playground”, afirmou.

Serão plantadas mais de 50 mudas de jequitibás, árvore nobre que dá nome ao parque, e também serão cultivadas mais de mil mudas, conforme o paisagista Sebastião Ribeiro, que realiza o serviço no local, que além do plantio está recebendo enriquecimento do solo.

A empresa tem dois anos para gerenciar e executar o projeto do parque. Após esse período a manutenção será de responsabilidade da Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente, que prepara uma licitação para serviços exclusivos de manutenção de parque se áreas de lazer da cidade.

QUASE 40 ANOS

O prefeito Barjas Negri lembrou que a área foi doada pelo Grupo Silva Gordo para a prefeitura, no final da década de 70, para a construção de uma área verde de uso para a população. “Sempre houve a intenção do município de intervir nesse espaço, mas foi necessário mais de 30 anos para poder ser feita uma parceria público-privada e a Aguassanta desenvolver o projeto-vistoriado pelo Ipplap e Sedema – e dar o destino correto para essa área”.

Barjas disse que o projeto não se trata de compensação ambiental de nenhum empreendimento imobiliário. “A área é da prefeitura e a empresa Aguassanta a adotou”. Segundo o prefeito, o parque é três vezes maior que a área do parque da Estação da Paulista e além dos moradores, vai beneficiar cerca de três mil estudantes que cursam as instituições instaladas no local, além das pessoas que vão atuar no Parque Tecnológico.

“É um sonho que estamos presenciando. Essa era uma área degradada e lutamos por esse parque que vai trazer mais qualidade de vida”, afirmou a moradora Iraci Honda.

PARQUES

Licitação de R$ 1,8 milhão

Com o objetivo de agilizar a manutenção de parques, praças e centros de lazer, a Sedema está preparando edital para a licitação desse serviço com valor de R$ 1,8 milhões, para a conservação de 10 milhões de metros quadrados por ano, conforme o secretário de Defesa do Meio Ambiente, Rogério Vidal.

“Essa é uma reivindicação da secretaria que foi atendida pelo prefeito. Quando a secretaria assumir a manutenção do Parque Jequitibá, o espaço estará incluso nessa contratação”. Ainda não há prazo para a publicação do edital, mas Vidal gostaria de contar com o serviço da empresa até o final do ano.

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: