Skip to main content

Usado com cara de novo

ImagemImóveis usados podem ser uma boa opção, mas é preciso observar problemas com rachaduras, encanamentos e vazamentos antes de fechar negócio

Por Flávia Santucci | Jornal de Piracicaba

Comprar um imóvel usado pode ser um ótimo investimento se a preocupação é investir em um bem. Mas para o empresário Angelo Frias Neto, proprietário da Imobiliária Frias Neto, ter um espaço maior e a condição de analisar bem o local são elementos de peso na hora de escolher pelo usado. Segundo ele, esse tipo de imóvel, em particular, atende exclusivamente pessoas interessadas em investir ou que têm pressa em mudar, sem tempo para esperar o período de construção de uma casa.

No entanto, o empresário alerta para alguns cuidados que devem ser tomados antes mesmo do negócio ser fechado. “É necessário que sejam analisadas as expectativas do cliente e os imóveis ofertados pelo mercado. Imóveis clássicos têm um charme, mas sempre é bom saber quando ocorreu sua construção e se já passou por reformas. Problemas com rachaduras, encanamentos, vazamentos e fiação são comuns em imóveis antigos. Portanto, é importante observar estes detalhes, que podem dar uma grande dor de cabeça após a assinatura do contrato”, explicou.

Outra questão importante, de acordo com Frias Neto, é avaliar as condições de segurança, iluminação das ruas e visão geral da casa. “Conhecer o histórico legal do imóvel e da imobiliária que representa o proprietário também são pontos importantes antes de fechar o negócio. Uma boa empresa está preparada para dar toda a retaguarda jurídica que esse tipo de negócio exige”, disse.

Independente do imóvel escolhido, a arquiteta Luciane Melotto destaca que toda aquisição deve ser vistoriada e os novos proprietários devem avaliar prós e contras em quaisquer circunstâncias, sendo o imóvel novo ou usado.

“Alguns problemas na estrutura do imóvel como trincas e paredes mofadas podem indicar que ele não está em bom estado e em breve pode precisar de uma reforma. Cuidado com paredes com pinturas recentes, pisos ou rebocos e revestimentos ocos”, alertou.

Iluminação e ventilação também precisam necessariamente ser observados se a intenção é mesmo comprar um imóvel usado. “O comprador deve notar quais os cômodos que recebem mais incidência de sol e em quais horários, a parte de elétrica, hidráulica e esgoto, se existem infiltrações, a localização do imóvel, ou seja, uma avaliação minuciosa para que não hajam surpresas depois de adquirido. Muitas vezes a visita de um profissional para esta avaliação é a melhor alternativa, pois ele poderá constatar detalhes que poderão passar despercebidos pelo comprador”, explicou a arquiteta.

Jornal de Piracicaba | 08.05.2014

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: