Skip to main content

Vila Rezende que eu adoro tanto

A região da Vila Rezende passa por intenso crescimento, principalmente nos últimos dez anos, e a instalação da loja da Frias Neto na avenida Manoel Conceição, em 2008, contribui para o desenvolvimento do bairro. Comerciantes tradicionais afirmam que a Vila precisava de uma imobiliária do porte da Frias Neto, responsável por levar novos empreendimentos para o outro lado do rio.

“A instalação da Frias Neto no bairro foi uma conquista que deixou ainda mais rica a nossa Vila Rezende; a empresa é responsável pela vinda de novos empreendimentos para a nossa região”, afirma Rodrigo Mário dos Santos, 30, a terceira geração do Grande Bazar Santos, uma das lojas mais antigas da Vila Rezende. “Nossa loja começou como quitanda, do meu avô, Mário, e foi administrada pelo meu pai, Antonio Mário. Cresci observando o desenvolvimento da Vila, que é constante”, declara.

O comerciante Antonio Carlos Schievano (Lalá), 68, da Loja do Lalá, conta com orgulho que nasceu e cresceu no bairro. Acompanhou o desenvolvimento do comércio local. Abriu sua loja em 1964 na avenida Rui Barbosa e relata que o crescimento da cidade na direção de Santa Teresinha garantiu uma força maior ao corredor comercial. “Nosso comércio se tornou referência. Temos clientes de toda a cidade e a Frias Neto chegou para contribuir para esse desenvolvimento”, declara.

Ivana Malusá, 51, é proprietária da Malusá Calçados na Rui Barbosa há 31 anos e relata que, desde a década de 70, o crescimento é constante na região: “O número de lojas aumentou muito, mas a clientela da Vila  é fiel”. Para ela, a loja da Frias Neto vem para somar a esse desenvolvimento.

Praça da Matriz - Vila Rezende

Ivani Zanin, 64, acompanha há mais de 30 anos o movimento da Rui Barbosa, onde administra a loja de móveis – Móveis Zanin –  que pertenceu ao  pai, Orlando Zanin. “Vivi na Vila a maior parte da minha vida e faltava uma imobiliária do porte da Frias Neto nesta região, muito próspera, que cresceu demasiadamente nos últimos anos”, afirma.

Waldomiro Scarpari, 79, da Ótica Scarpari, relata, com orgulho, que tem comércio na Vila há 64 anos. “Lembro de quando a Rui Barbosa era de paralelepípedo. De 1990 para cá, o crescimento  não parou. Para nós, foi muito importante a vinda da Frias Neto, uma das maiores imobiliárias da região”, diz.

HISTÓRIA – A história da Vila começou em 1881, quando  foi erguido o poderoso Engenho  Central que marcou a paisagem da cidade e, na época, passou a ser centro de atração de mão-de-obra. Mas a criação do bairro aconteceu no início do século 20, quando o Barão de Rezende recebeu de herança do  pai, o Barão de Valença, uma grande propriedade rural, chamada de Chácara São Pedro, e resolveu fazer loteamento na área de 850 alqueires. Barão de Rezende abriu a propriedade e fez a denominação das principais ruas: Barão de Serra Negra, Manoel  Conceição, João Theodoro, Doutor Eulálio, Doutor Morato, Conceição e Rui Barbosa. As informações são do IHGP (Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba).

Texto: Toda Mídia Comunicação

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: