Skip to main content

Aumento da demanda por imóveis populares impulsiona crescimento do setor

O mercado imobiliário cresceu mais de 3,9, entre os últimos trimestres em 2017, os lançamentos de imóveis cresceram 3,9% e as vendas de unidades novas aumentaram 5%, segundo a última edição dos Indicadores Abrainc/Fipe.

Os dados divulgados pela Abrainc apontam também o nicho desse crescimento:  a tendência é de recuperação principalmente nas vendas de imóveis econômicos, beneficiados por programas de habitação social, como o Minha Casa, Minha Vida (MCMV).

O número de lançamentos do programa MCMV aumentou 12,3% entre os primeiros semestres de 2016 e 2017 e as vendas cresceram ainda mais rapidamente. Os imóveis econômicos são uma tendência crescente no mercado imobiliário, por possibilitarem facilidade de compra e serem financiados através da Caixa Econômica Federal.

O banco mantém uma linha de crédito dedicada aos imóveis até  R$230.000,00, que permite o uso do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e concede subsídios para a compra do primeiro imóvel. Confira algumas opções de imóveis que se enquadram nesse perfil.

Para atender à procura crescente por moradias populares, as empresas do setor imobiliário estão dedicando maior atenção para disponibilizar imóveis “econômicos”, uma solução para quem quer ter sua casa própria com preço acessível e custo-benefício.

A Frias Neto Consultoria de Imóveis, por exemplo, imobiliária que atua em cidades como Piracicaba e Campinas tem a proposta de facilitar a realização do sonho da casa própria, oferecendo auxílio para obtenção de crédito imobiliário, sem custo adicional para seus clientes.

Com a retomada da economia, a empresa está confiante que os imóveis econômicos terão ainda mais relevância, levando em consideração a reinserção da população no mercado de trabalho e o déficit habitacional, que só em Piracicaba é de mais de 19 mil moradias.

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: