Skip to main content

Cidades menores são refúgio para fugir do trânsito das grandes capitais

Com mais espaço, mais segurança e melhor custo benefício, quem mora no interior e trabalha na capital gasta mais com pedágio e combustível, mas economiza, por exemplo, no investimento da moradia.

Na hora de comprar a casa própria, tem muita gente migrando das capitais para o interior em busca de mais qualidade de vida e menos trânsito.

A gerente de hotel Milena Marina de Sordi mudou de endereço. Trocou apartamento em São Paulo por uma chácara de 2 mil metros quadrados em Indaiatuba , a 110 quilômetros da capital. A viagem para o trabalho todos os dias não incomoda. “Pelo menos, eu ando, não fico parada. Se eu ficar morando em São Paulo, eu vou ficar parada no trânsito”, revela.

O tempo gasto até o trabalho não mudou muito, ao contrário de outros aspectos da vida. “Na ponta do lápis, hoje eu gasto muito menos para morar. Onde eu moro é uma cidade tranquila, bacana. O custo de vida é baixo. Então, sem dúvida, chegar em casa é um prazer”, comenta a jovem.

Ela sai de Indaiatuba às 5h30 e às 6h40 já está em São Paulo. Chega no horário ao hotel onde é gerente, e o dia rende mais. “O interior faz isso com a gente. Com a qualidade de vida, você fica mais calma, mais tranquila, mais feliz”, destaca.

Com mais espaço, mais segurança e melhor custo benefício, quem mora no interior e trabalha na capital gasta mais com pedágio e combustível, mas economiza, por exemplo, no investimento da moradia. Em um condomínio em Campinas, o preço do metro quadrado é de R$ 650. Na capital paulista, um lote no mesmo padrão custa no mínimo o dobro do preço. No condomínio, 15% dos moradores trabalham em São Paulo e outras cidades.

O representante do sindicato da habitação do estado explica que os paulistanos têm optado por cidades do interior em um raio de 120 quilômetros da capital, em áreas próximas a rodovias e com boa infraestrutura. “Compensa, porque a escola, o supermercado, a vida noturna, tudo isso no interior é muito mais atrativo do que na capital em termos de custos”, diz o diretor regional do Secovi de Campinas, Rodrigo Otávio Coelho.

A maior diferença está no trânsito. Dependendo da localização do trabalho em São Paulo morar no interior é mais vantajoso. O bancário Emerson Alexandre Vieira se mudou para Valinhos e continua saindo de casa no mesmo horário. “Em São Paulo, eu morava há 12 quilômetros do meu trabalho e gastava uma hora e meia para chegar. Hoje, eu moro a 90 quilômetros do meu trabalho e demoro 1 hora e 40 para chegar”, revela.

Fonte: Bom Dia Brasil

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: