Skip to main content

De professora a corretora de imóveis

Confira a entrevista que a Gerente de Lançamentos da Frias Neto, Silma Dias Meireles concedeu ao Jornal de Piracicaba.

Durante 13 anos, a piracicabana Silma Dias Meireles, 34, teve a sala de aula como ambiente de trabalho. Em 2011, a professora decidiu mudar de ofício e entrar no ramo imobiliário. Assim como ela, muitos profissionais têm migrado para o mercado, que segue aquecido em meio à estabilidade econômica e à facilidade de acesso ao crédito. Em Piracicaba, a chegada de empresas ligadas ao setor automotivo contribui fortemente para elevar a demanda e, consequentemente, valorizar os imóveis. A remuneração maior foi o principal atrativo para Silma. “Queria um trabalho que remunerasse bem e tivesse horários flexíveis, por conta do nascimento da minha filha”, contou. Frente à antiga profissão, a corretora chega a tirar quatro vezes mais dependendo do mês, embora os ganhos da categoria oscilem. “Tudo vai do empenho, mas costumo dizer que no ramo imobiliário é você quem faz o seu salário e isso motiva bastante”, afirmou ela, que começou há um ano e meio como corretora e hoje gerencia uma das equipes de lançamentos de uma imobiliária da cidade.

Mas o início não foi tão fácil assim. “Os seis primeiros meses, como qualquer outra profissão, foram difíceis. Com dedicação e comprometimento, porém, é possível conquistar muito”, falou. Isso também porque são poucas as imobiliárias que pagam um salário fixo — a parcela que cada um ganha na transação é definida pela empresa. De acordo com a tabela do Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo), a comissão é de 6% a 8% do valor da venda. “Cada imobiliária, porém, usa o seu critério para efetuar o pagamento dos profissionais”, disse a delegada do Creci regional, Therezinha

Serafim da Silva.

Crescimento

Ainda conforme informações do Creci, 1.650 corretores estão credenciados no Conselho Regional de Piracicaba (que engloba 12 cidades), dos quais aproximadamente 1.000 atuam no município. “Esse número vem crescendo, haja vista as grandes empresas que estão se instalando no município, como a montadora sul-coreana Hyundai”, falou Therezinha. Há 33 anos no ramo, ela, que também é advogada, conta que iniciou suas atividades como corretora de imóveis incentivada pela mãe. “Aprendi muito como trabalhar com ética e profissionalismo com minha mãe, que foi a primeira corretora de imóveis devidamente credenciada em São José do Rio Preto e região”, falou Therezinha, que há 22 anos exerce a profissão em Piracicaba e, recentemente, assumiu o cargo de delegada do Creci regional.

Caminho

Para se tornar um corretor de imóveis, é necessário ter o curso técnico em transações imobiliárias. Habilitado pelas autoridades de educação, o curso é multidisciplinar — abrange disciplinas como matemática financeira, língua portuguesa, avaliação imobiliária, noções de informática, direito e legislação.

Em Piracicaba, a Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) oferece o curso superior de tecnologia em negócios imobiliários. Com duração de dois anos, o curso é reconhecido pelo Cofeci (Conselho Federal de Corretores de Imóveis) e pelo MEC (Ministério da Educação). Para o exercício da profissão, o corretor precisa ser registrado no Conselho Regional respectivo, cuja função é credenciar as pessoas e fiscalizar a atividade. O corretor de imóveis pode atuar de forma autônoma e liberal, bem como sob uma estrutura comercial estabelecida, como são as imobiliárias de modo geral. Hoje, Piracicaba conta com 130 imobiliárias; na regional, são 184, segundo dados do Creci. São diversos os campos de atuação, que incluem a venda ou locação de imóveis novos, usados, gestão de carteiras, lançamentos de empreendimentos, entre tantos outros. “Há quem prefira se especializar, assumindo uma dessas áreas. O programa Minha Casa Minha Vida está em alta e, dependendo da renda é o melhor caminho”, afirmou Therezinha.

Especialização é fundamental

Muito além de mostrar ao cliente uma determinada propriedade e fechar proposta, o corretor de imóveis tem se tornado um profissional cada vez mais especializado. “A ele compete exercer a intermediação na compra, venda, permuta e locação de imóveis, podendo ainda, opinar quanto à comercialização imobiliária. E tal competência é definida em lei que regulamenta a profissão.

Por isso, o cenário complexo do mundo dos negócios, dada a necessidade de se analisar o retorno de investimentos e a realização de operações seguras tanto do ponto de vista legal quanto ético, requer um profissional capacitado e qualificado”, afirmou o coordenador do curso de tecnologia em negócios imobiliários da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), Emilio Antonio

Amstalden. É o que busca a gerente de lançamentos Silma Meireles, por meio de cursos e palestras. “A minha próxima meta é me aperfeiçoar no mercado econômico. A nossa profissão é de uma responsabilidade muito grande e, portanto, demanda o máximo de entendimento e fundamentação possíveis”, destacou ela, que se diz apaixonada pelo emprego atual. “Sempre procurei fazer tudo com muito amor. E hoje vejo que é possível unir o útil ao agradável”, disse.

Algumas escolas que oferecem curso técnico em transações imobiliárias à distância

 Ebrae (Escola Brasileira de Ensino à Distância) — www.sciesp.org.br/ebrae

Colégio Lapa — www.colegiolapa.com.br

Colisul (Colégio Litoral Sul) — www.colisul.com.br

IUB (Instituto Universal Brasileiro) — www.institutouniversal.com.br

Fonte: Diretoria Regional do Creci em Piracicaba.

Entrevista realizada pela repórter do Jornal de Piracicaba Paola Ribeiro.

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: