Skip to main content

Frias Neto participa de painel na Convenção Secovi

16-09-2015 NP_Classificados Imeis 001 a 008 - Pag¥(1 a 8¥)1

O cenário real e as alternativas para garantir a retomada do crescimento estiveram na pauta de discussões do painel Panorama do Mercado Imobiliário do Interior Paulista, durante Convenção Secovi (Sindicato Patronal da Habitação), realizada recentemente. O diretor – presidente da Frias Neto Consultoria de Imóveis, Angelo Frias Neto, foi um dos debatedores do painel.

Representando Piracicaba, Frias Neto esteve no encontro com os diretores das regionais do ABC, Baixada Santista, Bauru, Campinas, Jundiaí, São José do Rio Preto, Sorocaba e Vale do Paraíba. No evento ele discutiu o momento vivido pela economia, os reflexos sobre o mercado de imóveis e a necessidade de manter o setor preparado para a retomada do crescimento.

O painel foi conduzido pelo vice-presidente do Secovi no interior paulista, Flavio Amary, que lembrou que o interior representa 65% DO PIB (Produto Interno Bruto) do Estado de São Paulo, que as cidades representadas pelas Regionais do Secovi-SP correspondem a 40,4% do (dados de 2012) e que o PIB do interior vem crescendo de forma constante, com um aumento de 245% no período de 2000 a 2012. “Nos últimos dez anos, o interior registrou um acréscimo de 1,9 milhão de novos domicílios. um número 3,2 vezes maior que o registrado na capital”, afirmou Amary.

Para ele, a maior parte dos lançamentos registrados nos últimos anos voltou a ser feita por empresas locais, ao contrário do que vinha acontecendo, quando grandes companhias do setor imobiliário do país descobriram o potencial dessas regiões e investiram pesado no lançamento de loteamentos, condomínios residenciais e comerciais.

Apesar da mudança de cenário, Angelo Frias Neto disse que existe um consenso entre os representantes do setor patronal da habitação. “Há a necessidade de enxergar oportunidades nesse momento de desaceleração econômica. A população continua crescendo, casando, separando, tendo filhos, que vão crescendo e também mudando, cada evento deste sempre gera novas necessidades de habitação que, se não satisfeitas na ocasião, vão acumulando no déficit que, em algum momento, terá que ser atendido”, disse Frias Neto.

“Um dos pontos mais relevantes das discussões foi uma análise do próprio Flávio Amary sobre a necessidade de um dos empresários do ramo buscarem novos mercados para explorar. De ficarem atentos a municípios menores, onde há maior oferta de terras a preços mais competitivos e onde existe a chance de crescer”, relatou.

RETOMADA – A tendência de consumo é focada nos imóveis de dois dormitórios deve se manter na região de Piracicaba, segundo Frias Neto, e estão previstos lançamentos de empreendimentos com esse perfil. “O certo é que o momento de dificuldades vai passar. O número de imóveis residenciais lançados em Piracicaba cresceu 11% no acumulado dos últimos três anos, alcançando 7.901 unidades. O volume de negócios no mesmo período atingiu a casa do R$ 1,7 bilhão e existe a demanda para aquisições. Os dados revelam um cenário com elementos importantes para facilitar a recuperação, assim que as dificuldades pelas quais passa o país forem superadas.”

Texto: Redação
Foto: Divulgação/Calão Jorge/Secovi-SP
*Matéria publicada no Jornal de Piracicaba, dia 16 de setembro de 2015.

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: