Skip to main content

Interior de São Paulo se destaca no mercado imobiliário

interior

 

De dez anos pra cá, o interior do Estado de São Paulo se tornou mais interessante aos olhos dos paulistanos. E o mercado imobiliário nas cidades mais afastadas da Capital tem comemorado o surgimento de novos empreendimentos ano a ano. Em Piracicaba, a situação não é diferente. A cidade cresceu e virou atrativa tanto para construtoras quanto para pessoas de fora, que escolhem morar aqui por diversos motivos. Hoje, 32% da população da cidade veio de outros municípios. E esse número pode aumentar ainda mais em um futuro bem próximo.

“Seja a estudo ou a trabalho, a cidade recebeu muita gente de fora e se adaptou aos gostos dessa nova população. Temos notado um crescimento no mercado imobiliário e imóveis para revenda foram os principais propulsores. As pessoas não estão escolhendo Piracicaba apenas por conta das grandes empresas que se instalaram aqui, mas especialmente porque buscam mias qualidade de vida”, afirmou Angelo Frias Neto, diretor-regional do Secovi (Sindicato da Habitação) em Piracicaba.

Segundo ele, a localização estratégica da cidade também se torna atraente a quem não abre mão de estar próximo aos grandes centros urbanos. “O aeroporto Viracopos mesmo está a apenas 72 quilômetros daqui”, destacou.

Atender essa nova população não parece fácil. Isso porque a maioria das pessoas que chegam aqui preferem, de cara, alugar um imóvel em vez de comprá-lo. A procura, ainda segundo Angelo, é muito  maior por apartamentos de dois e três dormitórios e duas vagas na garagem se tornaram essenciais. Uma vaga apenas já não é suficiente. “São exigências que o mercado imobiliário precisa estar preparado para atender”.

Para Aparecido de Jesus Gava Baptista, diretor comercial da Venda’s Assessoria Imobiliária, condomínios fechados também têm chamado a atenção de novos clientes, principalmente por conta da segurança e das áreas de lazer, que se tornaram primordiais na hora de fechar um negócio.

“Áreas de lazer são, muitas vezes, mais importantes que a própria área útil do condomínio. Espaços gourmets são muito mais procurados e as pessoas também dão preferência para imóveis novos, tanto para compra quanto para locação”, afirmou.

De olho no mercado, construtoras estão apostando em empreendimentos que oferecem o algo a mais que a população procura. E é bom mesmo, porque o mercado imobiliário, Angelo ressalta, deve continuar aquecido pelos próximos anos e a procura por imóveis promete ser ainda maior na cidade. “Nos últimos cinco anos, o Brasil passou por um processo de migração das classes E e D para a classe C. Agora, o movimento é da classe C para as classes B e A. Ele começou tímido, mas em dois anos deve se intensificar. E o mercado imobiliário deve se preparar para atender um público cada vez mais exigente”, apontou o diretor do Secovi.

Fonte: Jornal de Piracicaba

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: