Skip to main content

Lançamento de mais de 7.000 imóveis

Do total das 7.876 unidades lançadas em Piracicaba, destacaram-se imóveis de dois dormitórios

O Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), em parceria com a Robert Michel Zarif Assessoria Econômica, realizou um estudo do mercado imobiliário em Piracicaba, o qual registrou, entre abril de 2014 e março de 2017, um total de 7.876 imóveis lançados e 5.402 vendidos. Em comparação com o levantamento anterior, o resultado mostra uma queda de 2,7% no volume de lançamentos (8.102) e um aumento de 0,4% em relação às vendas (5.378).

Do total das 7.876 unidades lançadas neste período, destacaram-se os imóveis de dois dormitórios econômicos, que responderam por 69%, com 5.397 unidades. Também houve crescimento em relação ao estudo anterior, quando a participação dessa tipologia foi de 64% (5.152 unidades). Além disso, 73% dos lançamentos foram de unidades econômicas de até R$ 215 mil.

Dos 5.402 imóveis comercializados nos 36 meses analisados, a participação dos imóveis de dois dormitórios econômicos foi ainda maior, chegando a 70% do total: 3.762 unidades vendidas e 76% com valores até R$ 215 mil. No levantamento anterior, o volume desse segmento correspondia a 69% do total comercializado (3.701 unidades).

Para o diretor do Secovi-SP, Angelo Frias Neto, os números refletem a realidade do município. “Grande parte dos imóveis lançados e comercializados está dentro da faixa atendida pelo programa Minha Casa, Minha Vida, que oferece vantagens nos valores e nas formas de financiamento, o que, consequentemente, facilita o acesso da população à aquisição de casas ou apartamentos, principalmente, quando se trata do primeiro imóvel”, explicou.

A média de preço total no período foi de R$ 255.366,00 (um dormitório); R$ 230 mil (um dormitório econômico); R$ 269.604,00 (dois dormitórios); R$ 161.327,00 (dois dormitórios econômicos); R$ 491.380,00 (três dormitórios); R$ 190 mil (três dormitórios econômicos); e R$ 1.268.345,00 (quatro dormitórios). Considerando o preço médio por metro quadrado, os valores são: R$ 5.434,00 (um dormitório), R$ 5.349,00 (um dormitório econômico), R$ 4.214,00 (dois dormitórios), R$ 3.317,00 (dois dormitórios econômicos), R$ 5.077,00 (três dormitórios), R$ 3.276,00 (três dormitórios econômicos) e R$ 6.757,00 (quatro dormitórios).

Os loteamentos também foram contemplados pelo estudo, a partir do levantamento do número de projetos aprovados no Graprohab (Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo) nos últimos anos. Em 2016, foram protocolados 644 projetos de loteamentos no Estado de São Paulo, ante os 692 formalizados no ano anterior. Piracicaba teve quatro projetos aprovados no ano passado, com um total de 1.262 lotes previstos. Em 2015, foram oito aprovações na cidade, com 2.401 lotes programados.

“O número de projetos aprovados no estado caiu 14% em relação a 2015 e, em Piracicaba, essa queda foi de 50%. A redução no município pode ser explicada pelo grande número de aprovações obtidas em anos anteriores, pela existência de unidades remanescentes de lançamentos na cidade e pela perspectiva de novos projetos de loteamentos a serem protocolados no Graprohab ainda este ano”, comentou o diretor do Secovi-SP.

OFERTA FINAL — Descontando o total de unidades vendidas (5.402) do montante lançado no período de 36 meses (7.876), a oferta final em Piracicaba é da ordem de 2.474 imóveis, o que representa uma queda de cerca de 9% em relação ao levantamento anterior (2.724 imóveis).

VALOR GLOBAL DE VENDAS — O VGV de imóveis residenciais no período de abril de 2014 a março de 2017 totalizou R$ 1,145 bilhão, quantia 2% inferior ao resultado anterior (R$ 1,164 bilhão). O destaque ficou por conta dos imóveis de dois dormitórios econômicos, que responderam por R$ 588 milhões do total (51% do VGV), seguidos por imóveis de três dormitórios (R$ 273 milhões), dois dormitórios (R$ 176 milhões), três dormitórios econômicos (R$ 46 milhões), quatro dormitórios (R$ 35 milhões), um dormitório tradicional (R$ 16 milhões) e um dormitório econômico (R$ 11 milhões).

Matéria publicada no Jornal de Piracicaba em 24 de Junho de 2017.

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: