Skip to main content

Profissão está em franca expansão

DIA DO CORRETOR DE IMÓVEIS Economia aquecida impulsiona carreira e importância do profissional nas negociações imobiliárias; qualificação é diferencial

Graças à figura do corretor, as transações imobiliárias vêm ganhando um acompanhamento cada vez mais seguro e especializado. E hoje, Dia do Corretor de Imóveis, a categoria tem motivos de sobra para comemorar. Em meio à economia aquecida, o que se desenha é uma profissão em franca expansão e valorizada. Chega até a faltar mão-de-obra para atender à toda demanda. Dados da Delegacia Regional do Creci (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis) em Piracicaba — que engloba 21 municípios — apontam que o conselho conta atualmente com 1.775 inscritos, número 56% superior ao registrado em todo o ano de 2006, de 1.132. Mas, segundo representantes do setor ouvidos pelo JP, seria necessário, pelo menos, o dobro de profissionais atuando na área.

“O mercado exige cada vez mais a especialização,mas está difícil de encontrar profissional qualificado. Por isso, esse é um momento de grande oportunidade”, analisa o diretor do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), Angelo Frias Netto, ressaltando que, acima de tudo, esse profissional precisa ter dedicação, gostar do que faz e trabalhar com ética.

Carlos Alves afirma que ‘nasceu para ser corretor de imóveis’

Apaixonado pela profissão, o consultor de vendas Carlos Alves, 27, afirma que a maior realização está na possibilidade de concretizar sonhos. “Nasci para ser corretor de imóveis. Trabalho na maior imobiliária da região e batalhamos todos os dias para criar oportunidades, aproximar desejos e comercializar excelentes oportunidades de investimentos”, declara o corretor com o registro 102.169 do Creci. A visão de que “corretor só mostra casa” deixou de existir . “O corretor se tornou um verdadeiro consultor de imóveis. Hoje ele presta toda a orientação ao comprador ou vendedor, sendo um profissional indispensável”, complementa o delegado regional do Creci, José Carlos Masson.

E não dá para negar que, entre os principais atrativos da profissão, está a remuneração obtida nas negociações. Embora o salário do corretor de imóveis não seja fixo, os atuais patamares de preços dos imóveis têm rendido boas comissões. Sobre as vendas judiciais, o valor da comissão é de 5%, sobre um imóvel urbano, varia de 6 a 8%, sobre um imóvel rural, de 6 a 10%, e, quando se trata de imóveis industriais, de 6 a 8%.

CURSO — Com o objetivo de qualificar esse profissional, há dois anos, a Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) oferece o curso superior de tecnologia em negócios imobiliários. “A demanda é crescente. Já formamos 80 alunos e hoje 30 estão matriculados”, afirma o coordenador da faculdade de gestão de recursos humanos da Unimep, Emílio Amstalden. Segundo o coordenador, a faixa etária média dos que procuram o curso é de 30 anos. “Normalmente são pessoas que já têm outra formação e querem trabalhar um plano B nas suas vidas. Ainda assim, infelizmente vemos muita ‘picaretagem’ no setor”, afirma ele, recomendando à população evitar negociar com corretor independente e optar por imobiliárias com presença marcante e responsáveis, para garantir o sucesso e segurança do negócio.

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: