Skip to main content

Orgulho de ser corretor de imóveis

Na comemoração do Dia do Corretor de Imóveis, alguns profissionais da equipe da Frias Neto Consultoria de Imóveis falaram um pouco sobre o orgulho de trabalharem na empresa e de terem escolhido a atividade.

Marco Marcelino

Marco Marcelino, diretor de lançamentos e inteligência de mercado, há um ano na Frias Neto

“Sempre que o profissional de vendas consegue pensar nas necessidades do cliente, atender esse cliente, ele obtém seu ganho, não importa se em momentos de economia aquecida ou nem tanto. Claro que em situações adversas, apenas os profissionais que são bons conseguem se destacar.

Outro dado importante é que, às vezes, você faz uma venda e acha que nunca mais vai encontrar o cliente na sua vida. No mercado imobiliário ocorre exatamente o contrário. O cliente compra a casa, depois a casa fica pequena e ele quer trocar, ele compra imóvel para investimento, quer comprar imóvel para o filho. Para mim, o corretor é igual ao médico. Se a relação de confiança se estabelece, o cliente vai sempre procurá-lo, porque está em jogo o que existe de mais importante, a vida da família.

Temos uma responsabilidade muito grande e a nova geração de corretores já traz clara a lição de que a venda não pode ser feita pela venda. O ganho é conseqüência de um trabalho bem feito. Uma das coisas que eu aprendi com o Eduardo Coelho é surpreender o cliente, fazer o pós-venda, mostrar que apesar de concretizado o negócio, o corretor ainda pensa no cliente.”

Lúcia Helena Fávaro

Lúcia Helena Fávaro, na Frias Neto há 10 anos, gerente de imóveis de terceiros usados

“O corretor já teve várias dificuldades, de mostrar que ele é um profissional, que sabe trabalhar, que tem todas as qualidades que qualquer outro profissional.

A área já foi alvo de muito preconceito. As pessoas  achavam que o corretor era uma pessoa que estava querendo ganhar dinheiro fácil. Hoje, esse quadro mudou, a partir da consciência de que o profissional precisa ser treinado para que entenda o quanto é importante.

Esse novo perfil veio com a profissionalização do setor, a necessidade de enfrentar a concorrência com preparo e de estar preparado para atender o cliente de forma integral, especialmente aquele que não pode acompanhá-lo, mas confia ao corretor a missão de encontrar um imóvel dos sonhos.

Para os novos corretores, digo que a profissão é atraente e contagiante. E o entusiasmo de ver a clientela feliz pelo sonho realizado é a verdadeira magia, o que encanta em nossa atividade e nos faz permanecer nela tanto tempo.”

João Paulo Miori

João Paulo Miori, gerente comercial da Loja 3 da Frias Neto – Vila Rezende -, 27 anos, há 2 anos e meio na Frias Neto

“Trabalhava com vendas, área pela qual sou apaixonado, e o  mercado imobiliário sempre me chamou a atenção. Comecei como corretor de terceiros, me tornei líder de equipe de vendas em um ano.

Estou muito feliz com a empresa, que valoriza demais o colaborador, com treinamentos, infra-estrutura, oportunidades de desenvolvimento, nos colocando em uma grande vitrine para o mercado de trabalho.

No mercado imobiliário bem aquecido, com o crescimento da economia e o desenvolvimento empresarial ,vem a demanda por imóveis, vem a concorrência para todos. Estamos em uma empresa preocupada com a qualificação e isso faz toda a diferença. A concorrência leal é muito benéfica, nos motiva a ser cada vez melhores, procurar nos desenvolver. O caminho é a especialização, a qualificação profissional e isso nos diferencia.”

Felipe Eleutério

Felipe Eleutério, 24, dois anos de Frias Neto, gerente da Loja 4 (Armando de Salles com a São José)

“Comecei como corretor de imóveis no setor de locação, fui para a área de lançamentos e hoje sou gerente da loja. Cheguei à profissão meio sem querer. Já era da área comercial e descobri a paixão pela área de imóveis, pela dinâmica desse mercado.

Para os que estão pensando na profissão, digo que vale muito a formação e a informação geral sobre o mundo, a cidade. Costumo dizer que o Brasil está se tornando o centro do mundo, São Paulo o centro do Brasil e a nossa região cada vez mais importante, com economia forte, o que traz reflexos importantes para o mercado imobiliário.

Hoje, apesar do mercado aquecido, o que em tese facilita o trabalho, temos que pensar na concorrência. Por isso, a qualificação fica cada vez mais importante.”

Fernando Martins

Fernando Martins, 30 anos, gerente de lançamentos, há cinco anos na Frias Neto.

“Trabalhava com vendas e sempre ouvi falar muito bem da empresa. Comecei como corretor de imóveis usados, descobri que era esse meu perfil profissional.

O que apaixona na profissão é ajudar um cliente a escolher um imóvel e ver o sorriso no rosto dele, ver o sonho dele realizado. Essa satisfação paga tudo. E até rezamos para que nosso trabalho seja uma ferramenta para que as pessoas, as famílias realizem seus sonhos.

O corretor que inicia sua atuação tem que procurar ler bastante sobre a área, sobre vendas, trocar idéias com profissionais mais experientes. O resto vem com o trabalho.”

Silma Meirelles

Silma Meirelles, 33, era professora de português e atua como consultora na Frias Neto há dois meses

“Minha intenção é mudar definitivamente de profissão, permanecer neste novo caminho. Comecei fazendo administração de empresas, fiz técnico em contabilidade e quando fui fazer faculdade, cursei letras. Trabalhei na educação durante quase 13 anos.  Eu sempre ofereci o que tinha de melhor e não estava tendo retorno profissional. Quando surgiu o convite de um amigo do ramo imobiliário, eu achei uma luz no fim do túnel, para aprender coisas novas, para recomeçar e me senti motivada a fazer uma coisa diferente. Fui pesquisar, estudar. Fiz o curso para formação de corretor pela Ebrae (Escola Brasileira de Ensino à Distância) e tenho me desdobrado como corretora de lançamento do Minha Casa, que realmente é um projeto maravilhoso.

Dentro de todo esse processo, descobri que é possível recomeçar, fazer uma coisa muito mais gratificante, mais rentável, que você se sinta realizada profissionalmente e pessoalmente. O que mais tem me dado satisfação é o prazer de atender as pessoas, de conhecer o que as pessoas querem e de dar retorno. As pessoas vibram, querem, esperam muito pelo imóvel.

A Frias tem sido uma experiência muito positiva na minha vida. Estou envolvida com pessoas extremamente profissionais, competentes, que têm vontade de estar sempre se preparando, crescendo e todo tipo de crescimento profissional é valorizado. Fiquei realmente surpresa com o nível de profissionalismo. Eu tenho aprendido muito e repassado isso para os meus clientes.”

José Rubens Miranda Junior

José Rubens Miranda Junior, 27, conhecido como Junior Miranda, é engenheiro agrônomo formado pela Esalq e atua há dois anos na Frias Neto como corretor de vendas de imóveis prontos

“Sou engenheiro agrônomo formado pela Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) com área de concentração em economia. Me formei  no começo do ano passado.  Comecei a trabalhar como corretor na época da faculdade. Eu tinha feito alguns negócios de fazendas com amigos meus que eram de São Paulo e queriam procurar terra. Eu os levava para Minas Gerais e tentava vender algumas fazendas. Deu certo uma vez e foi uma experiência muito boa. Tirei o Creci e como tinha algumas matérias para fazer pela Esalq , pedi para o Ângelo Frias para trabalhar como corretor. Peguei gosto pela coisa. Quando terminei a faculdade, já tinha aprendido este serviço e decidi continuar. Sou corretor vendas de imóveis prontos. Minha formação contribui porque a engenharia abrange vários conceitos. A formação me ajuda, por exemplo, a calcular com facilidade taxas de juros, dou uma boa assessoria para o cliente. Agora, minha intenção é fazer cursos na área.”

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: