Skip to main content

Raízen é homenageada pelo etanol 2G

raizen

O início da produção de etanol segunda geração, o 2G, obtido a partir do bagaço e da palha de cana-de-açúcar, rendeu o reconhecimento público ao Grupo Raízen. O vice-presidente do Grupo, Pedro Mizutani, recebeu a homenagem da Câmara de Vereadores de Piracicaba e destacou a importância do reconhecimento ao pioneirismo da Raízen no desenvolvimento dessa tecnologia de ponta.

“Ficamos muito honrados, é uma homenagem justa, pois somos pioneiros na produção do etanol de segunda geração”, disse. Ele salientou que o reconhecimento ganha um caráter especial por ter sido proposto em Piracicaba, o berço da Raízen.

A empresa investiu mais de R$ 230 milhões para construção de uma nova usina, que está anexa à Usina Costa Pinto, em Piracicaba, e é destinada exclusivamente à fabricação do etanol celulósico. A planta tem interligação à produção do etanol de primeira geração, o que é inédito e garante vantagem competitiva à Raízen, com eficiência e ganhos logísticos.

A nova usina tem capacidade para geração de 40 milhões de litros de etanol ao ano e iniciou sua produção no final de 2014, com produção inicial de 1 milhão de litros. Segundo Mizutani, a Raízen é a primeira a vender o etanol de segunda geração nos postos.

A usina será oficialmente inaugurada após o início da safra da cana-de-açúcar, que está previsto para abril, e integra um projeto que deve ser ampliado pelo grupo em até 50% na próxima década.

Segundo o vice-presidente, o etanol celulósico tem desempenho idêntico ao oferecido em larga escala, porém emite 50% menos CO2 do que o etanol de primeira geração que, por sua vez, já tem emissão 50% menor que a gasolina, o que torna o biocombustível ainda mais sustentável e ecologicamente correto.

Para o diretor presidente da Frias Neto Consultoria de Imóveis, Angelo Frias Neto, a Raízen e sua visão sempre focada no futuro e no desenvolvimento, constituem orgulho para toda a sociedade piracicabana, para a economia do Brasil. “Esse é um grande passo na revolução tecnológica da produção do etanol em escala industrial, evidenciando mais uma vez a liderança de Piracicaba e do Brasil nesse setor. Além da contribuição com o meio ambiente, combustível sustentável e renovável, também proporciona aumento de emprego, renda e impostos na região”, declara.

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: