Skip to main content

RMC exporta 25,26% mais no trimestre

Dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços mostram que as vendas de produtos das empresas da Região Metropolitana de Campinas para o Exterior somaram US$ 1 bilhão no primeiro trimestre deste ano. O resultado é 25,26% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado.

Segundo a matéria publicada no jornal Correio Popular de domingo, dia 23 e abril, a cidade de Paulínia teve o maior volume de exportações no primeiro trimestre deste ano na RMC. Segundo o ministério, as vendas para outros países somaram US$ 247,30 milhões.

O crescimento foi de 79,28% em relação a 2016, quando atingiu US$ 137,93 milhões. O município superou Campinas neste ano. A maior cidade da RMC exportou US$ 179,91 milhões, com uma queda de 3,56% em relação aos US$ 186,56 milhões.

No conjunto dos 20 municípios que formam a RMC, 12 apresentaram crescimento das exportações em relação a 2016 e oito tiveram recuo. Cinco cidades fecharam o período com superávit na balança comercial. O maior deles foi registrado em Cosmópolis com US$ 4,52 milhões.

“As notícias não poderiam ser melhores. Os resultados das vendas de produtos das empresas da região para o Exterior são um importante incremento para a economia da região, ajudaram a superar os problemas enfrentados no mercado interno”, diz o empresário Angelo Frias Neto, diretor-presidente da Frias neto Consultoria de Imóveis e diretor estadual do Secovi.

Ele informa que os resultados refletiram no segmento imobiliário, que também teve saldo positivo em vendas e locações no primeiro trimestre deste ano.

REGIÃO – Outras duas cidades da região tiveram destaque em exportações. Em Sumaré, as vendas de produtos para outros países subiram 82,22%. O valor aumentou de US$ 69,53 milhões para US$ 126,71 milhões na comparação entre os três primeiros meses de 2016 e 2017. A pauta exportadora do município tem como principal produto os automóveis, que geraram um faturamento de US$ 36,02 milhões.

Em Itatiba as exportações somaram US$ 34,01 milhões. O crescimento foi de 33,15% em relação aos US$ 25,48 milhões do ano anterior. Os principais produtos comercializados para clientes internacionais pelas empresas da cidade foram bombas de ar ou de vácuo, compressores de ar ou de outros gases e ventiladores; exaustores (coifas aspirantes) que renderam US$ 10,81 milhões.

Foto: Blog eDestinos

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: