Skip to main content

Aversa assume mandato como vice-presidente executivo da Facesp

JPA240315-010P.indd

 

O empresário piracicabano Jorge Aversa Junior assumiu ontem a vice-presidência executiva da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo). A posse ocorreu em solenidade na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, em evento que empossou o presidente da entidade e da Associação Comercial de São Paulo, Alencar Burti, seis novos vice-presidentes executivos e 20 novos vice-presidentes das regionais da Facesp. Centenas de pessoas acompanharam o evento.

“Estou muito feliz em assumir este posto. Hoje (ontem) temos aqui um grande grupo de Piracicaba que veio para prestigiar a posse, o que demonstra a força da cidade e também que a união dos poderes constituídos e da sociedade civil organizada cria uma sinergia muito forte, por isso Piracicaba tem o poder de superação e pujança, é algo que se percebe claramente”, disse Jorge Aversa Jr.

À frente do novo cargo – o empresário encerrou também ontem o mandato de dois anos como vice-presidente da regional que engloba Campinas e o aglomerado urbano de Piracicaba – ele pretende trabalhar para a expansão de projetos de educação à distância voltadas à qualificação do varejo, além de engrossar o pedido de reformas tributária e política no país. “O desafio é trabalhar para trazer produtos, serviços, ferramentas e trabalhar muito forte no pedido de reforma política e tributária”, informou.

O novo presidente da Facesp, Alencar Burti, reforçou que é importante para a entidade que uma região forte como Piracicaba esteja representada na Federação e que este papel será muito bem desempenhado pelo empresário Jorge Aversa Jr. “Considero Piracicaba uma cidade modelo pelo seu tamanho e representatividade em todos os setores, sobretudo no agrícola. A Esalq mesmo é uma das que mais contribuem para a inovação da agricultura. Por tudo isso, a cidade não poderia ficar de fora da uma entidade como a Facesp”, relatou.

Alencar Burti, que assume pela quinta vez o cargo de presidente da Federação, citou que a sociedade tem um grande momento pela frente e afirmou que é preciso “reformular, construir o país que desejamos”, em referência à situação atual da economia brasileira. “Peço que Facesp, vice-presidentes e associações comerciais estejam juntos para que possamos colaborar e que em vez de críticas, passemos a ser parte do problema e da solução.”

Empresários, membros do poder público e da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba) prestigiaram a posse de Aversa e ressaltaram a presença do primeiro representante piracicabano a ocupar tão alto posto na mais importante federação representativa do varejo no país.

“Para a cidade é muito importante ter um vice-presidente executivo da Facesp. Com Aversa teremos condições de contar com mais visibilidade para a cidade e mais ações junto ao poder constituído por causa dessa representatividade”, afirmou Angelo Frias Neto, presidente da Acipi.

O vice-presidente de Etanol, Açúcar e Bioenergia da Raízen, Pedro Mizutani, destacou a competência de Aversa e disse que ele representa inovação e força de trabalho. “Aversa sempre foi competente em todos os atos públicos que assumiu e essa posse é muito importante para Piracicaba e região. É uma pessoa jovem, que representa inovação, renovação e muita força de trabalho, e é disso que precisamos. Desejo todo sucesso a ele nesta nova jornada.”

SOLENIDADE – Ao transmitir o cargo ao novo presidente da Facesp, Rogério Amato – que encerrou o mandato após duas gestões, fez um balanço de sua atuação e citou a implantação efetiva do Cadastro Positivo, o novo Impostômetro e a divulgação dos impostos na nota fiscal de produtos e serviços. Amato também reforçou a necessidade constante de inovação e modernização do varejo, que deve acompanhar os avanços da sociedade.

Presente à solenidade, o Ministro-Chef da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, defendeu a aliança entre as entidades representativas e o Poder Legislativo, “muitas vezes esquecido no momento das reivindicações” da classe produtiva e também frisou que o setor empresarial tem muito a avançar, descartando a situação de dificuldade econômica atual. “Temos que trabalhar, não temos que falar em crise. A crise afeta que está no mercado de valores, nós não podemos esmorecer, temos que continuar comprando e vendendo.”

Texto: Danielle Gaioto
Foto: M. Germano/JP
*Matéria publicada no Jornal de Piracicaba, dia 24 de março de 2015.

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: