Skip to main content

Em 10 meses, foram gerados 6.064 novos postos de trabalho no município, impulsionados principalmente pela indústria; resultado é o 6º melhor desde 2003

Image

Cidade tem saldo de 606 empregos/mês

Claudete Campos

Nos últimos 10 meses, o saldo de empregos na cidade foi de 6.064 postos de trabalho, que representa a diferença entre as 63,4 mil contratações e as 57,33 mil demissões, um incremento de 4,88% sobre o mesmo período do ano passado. A média é de 606 contratações mensais. Este foi o 6º melhor saldo desde 2003. O balanço sobre o saldo de empregos é do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Renda, divulgado ontem.

Em 12 meses, a cidade gerou 3.988 postos de trabalho, uma variação de 3,16%. No mês passado, os empregos ficaram estáveis, com saldo de 253 vagas. Essa havia sido a 3ª pior posição em outubro desde 2003.

A análise foi feita pelo coordenador do Banco de Dados Socioeconômicos do curso de ciências econômicas da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), professor Francisco Crocomo, e do bolsista do Banco de Dados, Guilherme Portugal. “Podemos afirmar que temos uma situação regular do emprego este ano. É importante salientar que neste acumulado do ano tivemos um saldo bem superior ao de 2012, ou seja, 927 empregos a mais, um acréscimo de cerca de 18%”, informaram.

“Destaca-se a grande participação no mês de outubro de 2013 dos setores de Comércio (47,83%) e de Serviços (41,90%)”, disseram os analistas. Em 2013, os líderes em contratação são os setores de Indústria de Transformação(43,39%), seguido de Serviços, com (27,85%), e Comércio (8,61%).“De forma sintética podemos dizer que a indústria de Piracicaba tem se consolidado como forte dinâmica da economia. O setor de Serviços em 2013 revela boas expectativas de crescimento na economia para 2014, pois existem neste segmento contratações temporárias que podem tornar-se definitivas”, disseram.

Para o gerente regional do, Homero Scarso, o saldo da indústria em 10 meses ainda é reflexo das vagas criadas pelo setor automotivo e de autopeças, que contribuíram de forma positiva na geração de empregos. “Se levarmos em consideração a oscilação da economia e os problemas que a indústria nacional tem enfrentado, o desempenho é favorável e é por causa da diversificação da produção. A indústria do parque automotivo contribuiu para equilibrar esse número. Se um setor não for satisfatório, o outro contribui para manter os empregos. Um alavanca o outro”, informou o secretário municipal de Trabalho e Emprego, Sérgio Fortuoso.

O desempenho no comércio em outubro mostra o cenário favorável ao setor. “O saldo líquido positivo de empregos formais em Piracicaba, impulsionado pelo setor do comércio que criou mais vagas no mês de outubro, mostra um cenário favorável para o fim do ano. O fato de, no mês passado, o setor ter admitido maior número de pessoas com carteira assinada do que demitiu, sinaliza um reaquecimento no varejo e, também, resultado dos novos negócios instalados na cidade. Os dados do Caged comprovam o momento econômico favorável de Piracicaba. Esperamos seguir nesta crescente e fechar o ano com saldo positivo”, afirmou o presidente da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), Angelo Frias Neto.

Jornal de Piracicaba | 22.11.2013

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: