Skip to main content

Novas regras diminuem adoção de áreas

Fonte: Jornal de Piracicaba

MEIO AMBIENTE Com espaço reduzido para publicidade, empresas desistem de adotar áreas verdes públicas; número de parcerias caiu de 118 para 94 em 6meses

PATRICIA VIEITEZ – patriciav@jpjornal.com.br

Áreamantida pelaFriasNeto é considerada bomexemplo da parceria entre governo e iniciativa privada

Foi só a lei Cidade Limpa entrar em vigor para dezenas de empresas desistirem da adoção de áreas verdes na cidade. O motivo principal foi a redução de exposição da marca nos locais adotados. Com isso, o número de áreas cuidadas pela iniciativa privada e pessoas físicas caiu de 118 para 94 em apenas seis meses.

De acordo com a chefe de divisão de áreas verdes da prefeitura, Clementina Rossin, a nova lei diminuiu o tamanho das placas como nome da empresa e a quantidade das mesmas. “Antes era uma placa a cada 100 metros, agora é uma a cada 250 metros”, disse, destacando que muitos empresários justificaram que não compensaria continuar com a adoção devido aos custos, em troca de pouca visibilidade. “Isso fez com que bastante gente desistis-se”, lamentou.

Há quem continue dando exemplo de responsabilidade social, como a Imobiliária Frias Neto, que mantém uma área de 1.400 metros quadradosno bairro Cidade Jardim. A empresa foi a primeira da cidade a aderir ao projeto, em 2005. “Adequamos as placas às regras novas e continuamos porque achamos importante colaborar com a cidade e manter o centro mais bonito”, informou a gerente de inteligência de mercado e marketing, Celisa Amaral Frias.

De acordo com ela, o custo é alto porque há necessidade de ter um jardineiro para cuidar , mas desde 2008 o jardim é irrigado com água de chuva. “Fizemos uma cisterna na empresa e essa água atravessa a rua para fazer a manutenção das plantas”, disse.

Clementina informou que qualquer pessoa ou empresa pode adotar uma área, que pode ser um verde viário (rotatórias e canteiros de avenidas), praças, parques e áreas verdesem geral. Sónão há como dividir uma grande em área em espaços menores. Mas para adotar um parque, por exemplo, é possível reunir várias empresas para assumir essa responsabilidade.

Atualmente, 30% das áreas adotadas no município são cuidadas por pessoas físicas, que tem até a documentação dando a elas esse direito e dever. Entre os deveres está a poda das árvores, limpeza e manutenção dos gramados e plantas. “Teoricamente tem que recolher o lixo, mas a fiscalização é difícil”, comentou Clementina, destacando que aqueles que não cumprem essas obrigações são alertados, advertidos e depois excluídos do programa.

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: