Skip to main content

Responsabilidade social | Uma casa de presente

ImagemFaxineira teve a residência reconstruída pela Muccap e Frias Neto

Por Adriana Ferezim | Gazeta de Piracicaba

Ficaram para trás as goteiras, os cupins, o mofo. Com ajuda da Muccap (Associação Pró-Mutirão da Casa Popular de Piracicaba) e da Frias Neto Consultoria de Imóveis, a faxineira Eli Costolla Marques, 47, ganhou uma casa nova para viver com o filho, o entregador Guilherme Marques Ruiz, 28, na Vila Independência.

Ela sempre morou na residência que é herança do pai. “Somos em sete irmãos. Eles casaram e foram saindo. Eu fiquei, mas nos últimos 10 anos a situação piorou muito e com minha renda, não conseguia reformar”, disse.

A situação do imóvel era tão precária, que as equipes da Muccap decidiram demolir a construção anterior.

Agora ela vai residir em uma casa de 55 metros quadrados, com dois quartos, sala, cozinha e banheiro e uma área externa com um banheiro. “Ficou muito chique minha área”.

Até o cão da família, um vira-lata de 16 anos, ganhou uma reforma na sua casa. “Ele está com tumor. Estamos cuidando. Ele foi o único que permanceu na obra durante a construção. Nós tivemos que sair, mas eu vinha todos os dias ver como ele estava”, comentou Guilherme.

A casa ainda está sem móveis. “Como chovia dentro e tinha muito cupim, só tenho uma cama, o fogão e a geladeira, mas estou muito feliz, porque agora tenho uma casa”, disse Eli.

Ela contou que vai comprar as mobilias devagar. “Não dá para comprar tudo de uma vez, vou comprando aos poucos até deixar do meu gosto”.

TRIAGEM

A presidente da Muccap, Ivani Fava Neves, disse que Eli estava há dois anos na fila aguardando ajuda para melhorar sua casa. “O problema dela era muito grave e ficaria mais caro, quando veio a proposta da Frias Neto, ela foi a escolhida”, comentou.

Foi uma aluna da academia onde Eli trabalha que se sensibilizou com a situação da faxineira. “Tenho que agradecer a Deus por tudo que estou recebendo hoje e por ter colocado a Manuela na minha vida”, afirmou Eli.

Manuela é filha de Maria Olinda Ante Domenico, voluntária da Muccap. “Ela se sensibilizou com a situação da casa de Eli e pediu ajuda. Quando vimos a casa, decidimos ajudar, mas foi preciso esperar e esse foi o momento certo”, contou Ivani.

A ONG tem 20 anos, 30 voluntários e nesse período já construiu cerca de 400 casas. “Atualmente temos em construção na cidade 23 casas”.

Na casa de Eli, a Muccap custeou a mão de obra e a Frias Neto doou todo o material, em comemoração aos 25 anos da empresa.

Geralmente a Muccap apoia as pessoas que têm terreno a construir em sistema de mutirão ou por autoconstrução a casa própria. O material é fornecido pela ONG.

SOCIAL

A Frias Neto é parceira da Muccap há sete anos. “Mas, dessa vez, para comemorar os 25 anos, decidimos doar todo o material para construir uma casa para quem estivesse precisando e proporcionar um lar a uma família”, disse o presidente da empresa, Angelo Frias Neto.

Segundo ele, a decisão de dar uma casa para moradia digna é uma forma de retribuir à sociedade o que recebeu nos 25 anos de atividade.

Frias Neto espera também que sua ação possa motivar outras empresas a contribuir com a Muccap. “É uma ONG com trabalho reconhecido, não recebe verba pública e reduz a falta de moradia das famílias de Piracicaba, e que está concorrendo a um prêmio nacional da Editora Globo no Projeto Generosidade. Entre 300 inscritas, a Muccap é uma das 10 ONGs finalistas e estamos torcendo por essa entidade”, disse Angelo Frias Neto.

Gazeta de Piracicaba | 09.05.2014

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: