Skip to main content

Construção civil segue em alta em Piracicaba

Imagem

31 empreendimentos são aprovados em 9 meses; cidade vive ‘boom’

Claudete Campos | Jornal de Piracicaba

Piracicaba vive um momento de ″boom″ na área da construção civil. Para todos os lados que se olham podem ser avistados prédios e condomínios horizontais e verticais sendo erguidos. Levantamento feito pela prefeitura a pedido do Jornal de Piracicaba comprova este aquecimento do setor. De janeiro a setembro deste ano a prefeitura aprovou 31 empreendimentos, dos quais 25 são condomínios residenciais, cinco comerciais e um misto (para moradia e comércio). Ainda foram aprovados quatro empreendimentos habitacionais pelo programa Minha Casa, Minha Vida do governo Federal, com 1.038 unidades, dos quais três desses condomínios verticais estão em andamento.

As autoridades confirmaram esse aquecimento. Além disso, até o final do atual governo, a administração espera entregar cerca de 6.800 unidades habitacionais de interesse social, que deverão sanar o deficit habitacional do município na faixa salarial até R$ 1.600. Quem confirma esse crescimento acelerado na construção civil é o presidente da Emdhap (Empresa Municipal de Desenvolvimento Habitacional de Piracicaba), Walter Godoy dos Santos. Ele explicou que isso se deve ao fato de que nos últimos anos ocorreram mudanças estratégicas da administração municipal que privilegiaram o planejamento das atividades no município. Segundo Godoy, a construção de moradias nas faixas 1, 2 e 3 estão indo muito bem. A intenção é, a partir de agora, fazer planejamento mais adequado. A tendência é que o setor se estabilize. Será feito um planejamento do crescimento habitacional para os próximos 15 anos, para não ocorrer um crescimento artificial, ou seja, que a o crescimento habitacional acompanhe a infraestrutura oferecida nos equipamentos de saúde, educação, saneamento e meio ambiente.

E essa explosão das construções de moradias para habitantes acima de três  salários mínimos também está muito associado com a chegada da multinacional Hyundai e fornecedores. Aliado a isso foram realizadas parcerias educacionais e construídas escolas técnicas, que atraíram mais profissionais que se fixaram na região.

Na opinião do presidente da Emdhap, a facilidade de deslocamento também contribui para atrair mais pessoas para a cidade. Ele explicou que o município realizou um plano de mobilidade urbana mais eficiente, com o avanço de radiais, que favorecem os deslocamentos. Foram construídos viadutos e pontes que também desafogam o fluxo de trânsito. Muitas pessoas de cidades vizinhas também se deslocam para Piracicaba à procura de empregos.

ECONOMIA – Presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil, Milton Costa disse que o que sustenta a economia no país é a construção civil. Costa nota que esse ‘boom’ imobiliário ocorre no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida e nos empreendimentos particulares que crescem a olhos vistos na cidade. Por enquanto, Costa não tem números precisos sobre esse aumento da oferta, mas encomendou uma pesquisa no ramo imobiliário que apontam os empreendimentos verticais e horizontais e a rotatividade dos trabalhadores.

Na opinião do sindicalista, esse aquecimento é importantíssimo para o setor, porque vigora a lei da oferta e procura, o que favorece a valorização da categoria e eleva os vencimentos. Outra curiosidade mencionada por Costa é que ocorre até mesmo a verticalização na periferia através do programa Federal Minha Casa, Minha Vida, o que contribui para qualidade de vida e a convivência através de equipamentos de lazer, o que retrai o individualismo.

Jornal de Piracicaba | 17.11.2013

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: